Esmeralda – um fascínio eterno

Ao longo dos séculos, várias culturas consideraram a esmeralda como uma pedra extremamente poderosa.

Com minas em praticamente todos os continentes, podemos encontrá-las nos EUA, Brasil, Afeganistão, Espanha, África do Sul, Zâmbia, Suíça, Camboja e China, sendo que as primeiras minas de esmeraldas de que á registo são as do Sul do Egipto (à mais de 2000 anos), as esmeraldas que unanimemente são consideradas mais belas e de melhor qualidade são as da Colômbia, que produz mais de metade de todas as esmeraldas no mundo.

Cor, clareza, corte e quilates são os quatro fatores utilizados para determinar o valor de uma esmeralda, sendo o mais importante - a cor.

As esmeraldas valiosas e de óptima qualidade são muito transparentes, sendo a cor mais valorizada o verde vibrante ou azulado, de saturação uniforme e sem zonalidade de cores.


Quanto menor o número das inclusões maior a sua transparência e, consequentemente, mais elevado o seu preço. No entanto, a maioria das esmeraldas tem inclusões, e isso pode ser muito importante para determinar a sua origem natural, já que o mercado está inundado de esmeraldas sintéticas (Gilson, hidrotermais, etc) bem como, a sua origem geográfica.

A raridade desta gema também é um fator importante, já que existem menos esmeraldas no mundo do que diamantes e, por isso, as esmeraldas de grande qualidade podem valer mais por quilate do que diamantes.


Post mais antigo


Deixe um comentário

Chamo à atenção que os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados