O Rubi é uma das 4 pedras magníficas

O Rubi é uma das quatro gemas magníficas, juntamente com o diamante, a esmeralda e a safira. O nome deriva do latim "rubeus", que significa vermelho.


Os primeiros registos da sua extração datam do século 1 aC, no Sri Lanka, no entanto, as escavações realizadas perto das minas de Mianmar, antiga Birmânia, sugerem que o fascínio pelos rubis é anterior à própria linguagem.


Como gema está muito associado à proteção; na Índia acreditava-se que o rubi poderia fazer com que vivessem em paz com os inimigos, bem como, que o tom avermelhado resultava de uma chama dentro da gema, capaz de fazer ferver água.


Em Mianmar, os rubis eram usados como talismãs por guerreiros, em busca de vitórias nas batalhas, já que acreditavam que a pedra era uma gota de sangue do coração da Mãe Terra, que deveria estar em contato com a pele para garantir invencibilidade.


Os rubis de Mianmar são mundialmente conhecidos pela sua cor vermelho-azulada brilhante, uma reminiscência da cor do sangue, conhecida como sangue de pombo.”.


Na China, os rubis tinham a função de indicar a classe a que pertencia um mandarim. Apenas os mandarins de topo usavam rubis nos chapéus, abaixo dessa hierarquia usavam ornamentos de coral, safiras, lápis-lazúli, quartzo cristal de rocha, madrepérola e ouro ou prata.

 


Post mais antigo Post mais recente


Deixe um comentário

Chamo à atenção que os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados